Creator Economy: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Até o início dos anos 2000, criar conteúdo exigia alto investimento em serviços de produtoras e agências. Com a acessibilidade da internet, principalmente como ferramenta de negócio, surgiu uma nova categoria de profissionais: os criadores de conteúdo.

O termo surgiu pela primeira vez em 1997, criado por Paul Saffo, professor de tecnologia da Universidade de Stanford. Os primeiros criadores dessa “nova economia” trabalhavam com animações e ilustrações, mas na época não havia infraestrutura de mercado disponível que lhes permitisse gerar receita.

Atualmente, a creator economy consiste em aproximadamente 50 milhões de creators no mundo.

A economia do criador envolve transformar conteúdo em um produto ou serviço pago. Apesar do conceito não ser algo novo, estamos acompanhando atualmente um boom desse movimento, tanto pela chegada da Geração Z ao mercado de trabalho (com poder de compra e procurando novas possibilidades de sustento através da sua criação), como também pela pandemia, que incentivou milhares de usuários a monetizar seus conteúdos, hobbies e trabalho de forma on-line.

Os últimos anos tornaram cada vez mais clara a possibilidade de pessoas monetizar o seu conhecimento e venderem para qualquer pessoa do mundo, e as marcas, que diariamente procuram formas assertivas de conversarem com o seu público, já perceberam o poder dos creators e aceitaram que não dá para tocar uma boa estratégia de comunicação sem envolvê-los.

De acordo com a CB Insights, a creator economy movimentou mais de US$1,3 bilhão (cerca de 6,5 bilhões de reais). O crescimento anual foi de mais de 30% de 2020 para cá. O mercado, tanto no Brasil quanto no mundo, está cada vez mais aquecido e não para de crescer.

De que tipo de conteúdo monetizável estamos falando?

Entre as maneiras de ganhar dinheiro com criação de conteúdo, se destacam as publicidades para marcas, modelos de assinatura e produtos digitais. Os produtos e serviços digitais podem assumir várias formas, como comunidades pagas, lives em plataformas como Twitch e YouTube, conteúdos através do Instagram, Tiktok e outras redes sociais. Inclusive, as maiores redes sociais estão criando diversas formas de monetizar criadores, com recursos exclusivos e fundos de investimentos.

Esse assunto ainda vai render muito aqui no Portal Tudo de Share e você pode usar esse artigo para comentar as dúvidas que você pode ter para respondermos no próximo artigo sobre Creator Economy!

Por enquanto, fica o convite para você acompanhar e saber todos os insights do maior evento de creator economy no mundo, a Vidcon 2022! O time do Share foi para Califórnia participar de tudo e voltamos com um e-book de qualidade com todas as informações que creators e profissionais de comunicação e marketing precisam ficar atentos!

Amanhã (28/07) é dia de marcar presença no NAU Live Spaces em Porto Alegre, às 19h30, para participar do evento Vidcon 2022 Overview by Share com convidadas especiais e happy hour! 

Saiba mais sobre o evento, com inscrições limitadas e gratuitas para membros do Clube Share, parceiros NAU e ARP.

Compartilhe:

1

Comentários