Behavior

Twitter faz a liberação global da quantidade de caracteres que podem ser usados em seus posts. A novidade que estava em testes para algumas contas passou a ser liberada para todos os usuários da rede a partir das 19h (07/11), mas deve chegar gradativamente a todos os usuários.

Desde setembro o Twitter realizava testes com grupos limitados de usuários para avaliar a decisão.

O Twitter rompeu com uma de suas principais tradições: o limite de 140 caracteres, que se tornou até um símbolo da cultura pop da internet. Na época, os usuários protestaram contra a expansão do limite, dizendo que a rede tinha perdido uma de suas características vitais.

Com a liberação da quantidade de caracteres os manifestos já surgiram levando o assunto ser o mais destacado da rede. Por meio da hashtag #280caracteres dá para acompanhar verdadeiras pérolas sobre o assunto:
https://twitter.com/hashtag/280caracteres?src=tren&data_id=tweet%3A928077875844141057

O principal argumento para a mudança é a busca por facilitar o uso da plataforma, permitindo que usuários postem mais rapidamente, sem se preocupar tanto com edições para se enquadrar no tamanho permitido.

O Twitter diz que o limite de 140 caracteres criava desafios para encaixar partes dos pensamentos em um tuíte. Indício disso é que, historicamente, 3,5% dos tuítes em português e 9% dos tuítes em inglês ficavam justamente no limite de 140 caracteres.

Segundo o Twitter, no teste, apenas 0,2% das postagens em português e 1% das feitas em inglês atingiram o tamanho do novo limite de 280 caracteres durante a experimentação.

Veja o post oficial do Twitter Brasil:

E neste post o pronunciamento oficial do Twitter global:

LIGAÇÃO EMOCIONAL

Em texto anunciando o início dos testes de tuítes maiores em seu site, o Twitter reconheceu que os 140 caracteres tinham importância emocional para fãs da rede.

“Compreendemos que, como muitos de vocês vêm tuitando há anos, pode haver um apego emocional aos 140 caracteres nós também sentimos isso. Mas testamos este novo limite, vimos o poder do que ele pode fazer e nos apaixonamos”, afirmou a empresa.

Por outro lado, o Twitter diz que o novo limite não trará uma mudança radical na leitura da linha do tempo.

Nas experiências, apenas 5% dos tuítes enviados tinham mais de 140 caracteres e apenas 2% tinham mais de 190.

Além disso, os usuários que puderam utilizar os 280 caracteres tiveram mais engajamento (curtidas, retuítes e conquistaram mais seguidores) e passaram mais tempo no Twitter.

A mudança não inclui postagens em japonês, coreano e chinês. O Twitter disse manter o limite convencional para esses idiomas devido à maior facilidade de se expressar em menos espaço neles.

O CRESCIMENTO DO TWITTER:

O Twitter fechou o terceiro trimestre de 2017 com 330 milhões usuários ativos, 4% a mais do que no mesmo período do ano anterior. A empresa vem adotando medidas para facilitar o uso do serviço para aumentar seu público.

Aos 11 anos de existência, um dos principais problemas da empresa é justamente o crescimento de usuários, que está estagnado em 332 milhões de pessoas ativas todo mês. Nos últimos dois anos, a empresa ganhou apenas 28 milhões de usuários, perdendo relevância e espaço para rivais como o Instagram, que chegou a 800 milhões de pessoas em setembro.

A mudança para expandir o tamanho dos tuítes é uma medida drástica tomada pela empresa, mas que tem antecedentes: nos últimos dois anos, após o retorno do cofundador Jack Dorsey ao cargo de presidente executivo em outubro de 2015, a empresa parou de contar os caracteres de links e imagens dentro dos tuítes, bem como o nome de outros usuários, para dar mais “espaço” aos seus usuários.


Social

Talvez você possa gostar