Clique Aqui e saiba mais

Quem nunca trabalhou ou já ouviu falar em personas ao atuar na área de marketing digital? Mas, será que você está construindo ela da forma correta  ou, na verdade, tem criado um arquétipo?

Mesmo que as personas ou buyer personas apresentem um conceito bem objetivo, muitos profissionais da área de marketing pensam estar criando personas ideais, quando na verdade ocorre o oposto disso.

Desde os anos 60, o conceito de persona está em formação. Nesse período, os estudiosos tentaram verificar quais eram os atributos associados às marcas e como a área da psicologia ajudaria nisso. Com o tempo, o conceito seguiu vários caminhos e hoje muito profissionais trabalham com ele, sem nem mesmo saber o que significa.

O que é persona?

Ela é um personagem que apresenta as características físicas e psicológicas do consumidor de uma marca.  É importante que esses atributos sejam definidos por meio de entrevistas, pesquisas quantitativas e qualitativas reais.

Diferenças entre persona e público-alvo

O público-alvo é descrito de forma ampla e são apresentados como pessoas que podem desejar o produto/serviço da empresa. Não há uma referência a uma pessoa específica ou aos hábitos dela. Já a persona deve ter uma definição específica, com detalhes sobre hábitos, trabalho e vida pessoal.

As informações, dados e insights que ajudam em uma boa estratégia de marketing digital não são encontrados no público-alvo, mas sim quando se cria uma persona. Isso ocorre, porque no público-alvo não é possível identificar informações suficientes que ajudem a criar a produção de um conteúdo eficiente e a descobrir quais as ferramentas de comunicação ideais para trabalhar com ele.

Como criar uma persona?

É necessário realizar pesquisas qualitativas e quantitativas assim como fazer entrevistas com o público-alvo do projeto para obter informações úteis para a construção da persona. A partir disso, é possível detalhar o perfil dela por meio das informações e criar um personagem que reúna tudo isso em um documento que deve ser compartilhado com a equipe envolvida no trabalho.

É possível criar personas para o marketing B2C e B2B. Veja como cada uma delas é elaborada:

Criação de personas no marketing B2C: é ideal para quem trabalha com consumidores finais. Mas, para criá-las é importante saber quais são os hábitos e características dela que vão além da relação com o produto/serviço da empresa. É essencial formular perguntas que envolvam a vida pessoal, a trajetória profissional, percepções de negócios, a situação atual dela, motivações e sentimentos que ela possui.

Criação de personas no marketing B2B: para a construção desse tipo de persona é necessário que as perguntas busquem compreender a relação da persona com o trabalho e de que maneira elas lidam com o produto/serviço.

Além de criar personas, é possível também elaborar uma personalidade para a marca da empresa interagir de forma adequada com o consumidor. Bons exemplos são o Pinguim do Ponto Frio e a Prefeitura de Curitiba, que há algum tempo atrás se tornaram modelos de interação que usam a linguagem adequada para se comunicar com o público que desejam atingir. Se você conhece outros exemplos bacanas, escreva nos comentários como eles funcionam e vamos aprender juntos mais sobre personas. Conhecimento e experiências interessantes na área de marketing digital sempre merecem ser compartilhadas!


Clique Aqui e saiba mais

Talvez você possa gostar