“O que ele faz? Por onde começar? Eu devo usar?”

Primeiramente, calma. Vamos por partes. O Google Analytics não é uma ferramenta nova, nada disso. A ferramenta é disponibilizada pelo Google, de forma gratuita. O Google Analytics tem como simples objetivo: te ajudar a analisar e entender o comportamento das pessoas no seu site.

O GA funciona a partir da instalação dele em um site, só assim ele poderá ter acesso aos números e dados importantes pra gente. Então, você já sabe que o primeiro passo é: instalar o Google Analytics no seu site.

“Ah, mas o meu site já dá trabalho. Por que eu devo arrumar mais uma ferramenta pra monitorar?”

Primeiro você deve entender que o GA foi criado para te ajudar e facilitar a vida de quem tem um site. Através dele, vamos poder criar melhorias e até estratégias, de acordo com o comportamento das pessoas. Lembre-se que a tomada de decisão dos usuários, está diretamente ligada às suas ações de marketing. Por isso, se o seu site não vai bem, a sua estratégia de marketing, também não vai.

O Google Analytics não é a única ferramenta que faz esse tipo de análise, mas como ele é gratuito e bem amigável, é válido você levá-lo em consideração e como uma opção 🙂

Onde posso começar a usar?

O GA exige que você crie uma conta, claro. Lembre-se que dados super importantes do seu site estarão disponíveis nessa ferramenta, então é algo que merece ter segurança e cuidados no acesso.

Cada usuário Google, pode gerenciar até 100 contas de Google Analytics, o que facilita bastante se você é um freelancer, por exemplo 🙂

Clique aqui e dê uma olhada. 

Quais métricas você pode analisar dentro do Google Analytics?

Vou listar aqui as métricas que você pode ver e analisar dentro da ferramenta. Veja como são dados valiosos e que contribuem com o seu trabalho e a sua estratégia. Dá uma olhada:

  • Número de usuários
  • Número de sessões
  • Visualizações da página
  • Página por sessão
  • O tempo médio
  • A taxa de rejeição
  • Transações
  • Receita
  • Conclusões de meta
  • Taxa de conversão

Muita coisa, né? Vale lembrar também, que muitos recursos do GA, dependem de como a ferramenta calcula as sessões. 

Como acontece o processo da ferramenta? 

  1. O usuário entra no site e visualiza uma página
  2. O código JavaScript é executado
  3. O rastreamento envia as informações para o servidor do Google Analytics
  4. Os dados são capturados e processados
  5. Estes mesmos dados são transformados nas informações do relatório do GA.

Além disso, o GA também apresenta algumas dimensões, como por exemplo: idioma, país, cidade, navegador, origem, entre outras informações.

Então, você pode ter determinada dimensão (Cidade: Porto Alegre), com determinada métrica (7.000 sessões), por exemplo.

Sessão X Hits X Visitantes

Vamos entender a diferença entre esses três termos? Eles podem ser facilmente confundidos.

  1. Sessão: uma sessão pode ser traduzida como um conjunto de hits (calma, você já vai entender).
  2. Hits: toda ação de um usuário dentro do site, começa com um hit. Se um visitante, entra no seu site e aquela página possui o código de acompanhamento instalado, um novo hit será recebido pelo seu Google Analytics. (Parece bem complexo, mas na prática dá pra entender melhor).
  3. Visitantes: agora sim, a definição mais simples. Todo e qualquer usuário que acessa o seu site. Um visitante pode acessar seu site diversas vezes, por isso é legal ficar de olho na diferença entre cada um desses três termos.

E os KPI’s?

KPI’s são as métricas que você vai acompanhar. Até porque, você certamente não tem motivos para acompanhar TODAS as métricas disponíveis. O KPI é de forma resumida, você escolher qual é o seu objetivo com o site e em cima disso, analisar se ele está sendo alcançado.

Para te ajudar nesse sentido, é legal você ter um plano de métricas 😉

“Ah, mas o meu objetivo é vender mais!”

Veja bem, o objetivo de todas as empresas é este, não? Conseguir clientes, vender, aumentar as vendas de determinado produto, enfim. Definir o objetivo macro, é bem legal, mas depois disso, você precisa ter objetivo mais específico. Esse sim, será o seu KPI, tá?

Depoimento retirado da página do Google. 

Bom, até agora você já sabe:

  • Os motivos pelos quais o Google Analytics é importante
  • Você precisa ter uma conta
  • A sua conta pode gerenciar vários GA ao mesmo tempo
  • Sessão X Visitantes X hits
  • Você precisa ter um plano de métricas e KPI’s bem definidos

Continuando, vamos ver a diferença entre outros três termos que podem ser facilmente confundidos.

Canal X Origem X Mídia

Canal

Saber se onde um usuário veio até chegar no seu site é super importante. O Canal vai te indicar exatamente isso. Quais são os principais canais apontados no GA?

  • Direct: o site é acessado diretamente do navegador;
  • Organic Search: Google (ou outro mecanismo de busca)
  • Social: Redes Sociais
  • Email: Newsletters
  • Referral: Sites externos com links para o seu domínio (uma ótima ideia para suas estratégias, lembre-se da possibilidade de outros sites mandarem os usuários para o seu).
  • Paid Search: Links Patrocinados do Google Ads;
  • Display: Rede de Display do Google Ads;
  • Others: Quando não pertence a nenhum dos outros canais padrão.

Origem e mídia

São formas que a ferramenta encontra de agrupar os acessos e separá-los de forma mais organizada. Exemplos de origem e mídia:

  • Facebook + referral
  • Google + organic
  • Instagram + organic

E por aí vai. As possibilidades serão inúmeras, de acordo com a sua estratégia para gerar tráfego.  É legal você saber quais são as possibilidades de análise, para ver que a sua estratégia pode mudar e pode acompanhar o comportamento do usuário. De acordo com suas origens, páginas que mais acessa, horários e tudo mais.

Curtiu a ideia de usar a ferramenta? 😉

Aprenda muito sobre Google Analytics e aplique no seu site.

Corre aqui! 

 

Talvez você possa gostar