O que acontece no primeiro dia de evento, quando se trata de um dos maiores eventos do mundo? Fomos descobrir!

Difícil responder e começar a compartilhar com vocês. É muita gente, muita estrutura, muitos conteúdos, mas tentamos organizar de uma forma que faça sentido e te transmita tudo o que sentimos ao estar aqui, no Web Summit 2018. 

Como o evento mesmo, começaria por volta das 17h de Portugal, aproveitamos o início do dia para conhecer e curtir alguns locais (afinal, ninguém é de ferro).

Demais, né? Vale a pena conhecer, mas não vamos perder o foco, afinal, viemos para trabalhar e bastante! ao chegarmos no local do evento, como já imaginávamos: muita gente, o que significa: filas, mas tudo bem, a gente sabe que filas fazem parte do processo 🙂

Até que conseguimos entrar e realmente: é incrível. Uma estrutura gigantesca (claro, são 70 mil pessoas reunidas) e todos com uma expectativa super positiva, para se conectar, investir, criar, gerar frutos por ali. Sabe? O espaço respira empreendedorismo e expira inovação, basicamente é isso.

Se você não conhece ou nunca ouviu falar sobre o Web Summit, tudo bem, vamos contextualizar um pouco. O evento surgiu em 2010, com um objetivo bem simples: unir a comunidade ligada à tecnologia com as outras pessoas. O que parece algo simples de se fazer, cresceu e o objetivo se tornou muito maior.

Para ter uma pequena ideia sobre a estrutura do Web Summit, veja os números da edição de 2018 (que é a maior, da história do evento, até então):

  • Total de participantes inscritos: 69.304, que vieram de 159 países para Lisboa.
  • Ao longo da semana, estes participantes irão percorrer cerca de: 935.604 km e beberão cerca de 363.846 cafés.
  • Serão mais de 1.200 palestrantes de diversos locais, trajetórias e experiências, que trarão muito conteúdo entre o palco principal e as 24 faixas de conferência.

  • Mais de 1800 startups estão expondo os seus projetos, trabalhos e resultados no evento.
  • Mais de 1500 investidores em tecnologia, estão presentes.
  • Mais de 2.600 emissoras e jornalistas estão reunidos para compartilhar com o mundo, tudo o que está acontecendo em Lisboa, nesse grande evento.

O Web Summit representa agora o maior acúmulo de financiamento de capital de risco em um só lugar ao mesmo tempo no mundo.”

Faixas de conferência? Como assim?

Pense bem, para organizar toda essa galera e toda a quantidade de conteúdo disponível, tinha que existir algum tipo de segmentação e foi isso o que eles fizeram. As conferências estão dividas em:

Assim, pode até parecer mais fácil de definir a sua própria programação para curtir o evento, já que são inúmeras atrações simultâneas, mas para ficar ainda (um pouco) mais fácil, o evento tem o seu próprio app, que ajuda bastante quem está por lá e pode se sentir um pouco perdido. O ideal é que você já trace o seu objetivo de programação antes de chegar por aqui.

No primeiro dia, além de todo esse impacto sobre a quantidade de pessoas envolvidas no evento, acompanhamos a abertura oficial do Web Summit, com uma fala do Paddy Cosgrave – CEO do evento, do Tim Berners-Lee – criador da Web), da Lisa Jackson – Vice-Presidente do Meio Ambiente, Políticas e Iniciativas Sociais da Apple, Darren Aronofsky – Cineasta e também António Guterres –  Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, finalizando o dia com António Costa – Primeiro-Ministro de Portugal e Fernando Medina – Prefeito de Lisboa.

O mundo está se transformando, como podemos contribuir?

Tim Berners-Lee, por exemplo, apresentou a importância de não fazermos manifestos mas contratos entre governos e indústrias, pra garantir que no futuro a internet continue sendo democrática e acessível para todos. Em um momento como o que vivemos, de Bolsonaro e Trump, é uma mensagem super forte e importante. Leia mais sobre o tema aqui!

O que Tim Berners-Lee apresenta ao sugerir este contrato para a Web o seguinte discurso:

“A web gratuita e aberta está enfrentando desafios reais. Mais da metade da população mundial ainda não está online. Para a outra metade, os inegáveis ​​benefícios da web parecem vir com muitos riscos inaceitáveis: para nossa privacidade, nossa democracia, até mesmo nossa saúde mental.

#ForTheWeb é uma campanha global de pessoas como você, unindo-se como uma só voz para fazer com que governos, empresas e o público defendam uma web livre, aberta e segura que beneficie a todos. Você vai se juntar a nós para lutar #ForTheWeb?”

Ouvir o criador da Web, levantar essa bandeira que de fato, é super importante e ainda causa um impacto enorme da sociedade, é grandioso. Uma luta que clama pelo acesso e pela segurança na web. Um trabalho que pode garantir para metade da população mundial, algo que para muitos é básico: ter internet, acessar um site, acessar uma informação.

Em 2019 o mundo estará pela primeira vez com metade das pessoas conectadas. É sobre uma mudança de comportamento e de atitude. O que isso pode impactar na sua realidade? No seu trabalho? Na sua rotina?

Paramos para refletir sobre a segurança e a privacidade na internet. Vivemos um incrível momento para o mundo, no qual podemos fazer parte dessa transformação na sociedade. Seja pela educação, pelos direitos iguais, pela ocupação das mulheres nas empresas e nas escolas, a mudança está acontecendo.

Conflito entre negócios e meio ambiente?

Da mesma forma, pensarmos que a marca mais valiosa do mundo, única a valer mais de um trilhão, sobe ao palco pra dizer que todas as suas operações tem energia 100% renovável e que já conseguem produzir o novo MacBook Air sem extrair nada de alumínio da natureza, somente com os processos de reciclagem que criaram, também é super forte. Em um momento que as marcas tendem a pensar que operações baseadas somente em lucro fazem sentido.

Hoje, o lucro é resultado de um pensamento que combina criatividade, colaboração e inovação. Empatia (entender o impacto do que é produzido não só para o cliente direto mas para a sociedade como um todo) se torna o principal ativo. Como podemos pensar nessa evolução em meio aos negócios e meio ambiente? Através da educação. Apenas a educação das próximas gerações pode nos proporcionar um caminho melhor. Educação para todos os países e regiões, gêneros e classes.

Cada decisão que você toma, ajuda a construir algo no mundo. O que você está ajudando a construir hoje?

A tecnologia em storytelling

Quando você assiste um filme você não é passivo, você está vivendo uma experiência de empatia com o personagem e com a história. Já pensou nisso? Com a tecnologia, você pode escolher qual é a experiência que você deseja ter.

Ao mesmo tempo, a Inteligência Artificial não consegue captar as sensações de quem assiste, por exemplo. Por isso é importante você ter a humanização aliada a tecnologia, isso poderia proporcionar um resultado “perfeito”, com o aperfeiçoamento do trabalho humano, a agilidade, tudo isso criado a partir da visão humana das coisas.

Impacto Social

Em cima de toda essa transformação que estamos vivendo e ajudando a construir, possui um impacto MUITO forte na sociedade e muitas coisas irão mudar nos próximos anos e décadas, como: profissões deixarão de existir, a relação da vida com o trabalho irá mudar, as leis na internet irão mudar, a tecnologia sem dúvidas irá mudar, ou seja, é um momento de forte transformação.

Bom, é coisa pra caramba, né? E tudo isso foi só o momento de abertura do evento. O que mais nos espera por aqui? Em poucas horas, vimos que o Web Summit é intenso e que os próximos dias, devem ser DEMAIS!

Não quer perder nada sobre o Web Summit? #VemComAGente que tá rolando cobertura em tempo real no nosso Instagram: @tudodeshare

Talvez você possa gostar