Clique Aqui e saiba mais

Seria meu sonho? Em apenas 5 dias, ter uma solução em minhas mãos. Independente do que fosse? Não pode ser real.

Não só pode, como é real. O método, chamado Sprint, foi criado por Jake Knapp, o grande visionário por trás de um grande trabalho: o de desenvolver soluções assertivas, soluções que realmente resolvam problemas.

O Sprint ficou conhecido depois de ser aplicado no Google Ventures, que é uma firma de capital de risco da Google para fazer investimentos em startups com ideias promissoras.

Problemas não nos faltam, mas resolvê-los de uma forma que funcione, sim. O Jake viu aqui, uma maneira de não só resolver problemas, mas também desenvolver ideias e colocar projetos para rodar. E o mais legal disso tudo é que não tem um tema ou uma questão específica para qual o Sprint sirva.

O método pode ser aplicado para diversas resoluções, segmentos, áreas, equipes, é muito universal e por isso, você também deveria adorar o Jake <3 Ele pode te ajudar a otimizar o seu tempo e criar coisas super legais, veja como funciona:

O Sprint tem como ideia principal, dar o poder de pensar e criar para cada um da equipe.

De uma maneira livre, mas não se trata de um modelo de brain (muito utilizado). A diferença do Sprint e do Brainstorming é que o Sprint possui tempo definido, organização e muito foco. Não se trata simplesmente da galera se reunir em uma sala, cada um dar uma ideia e acabou.

Existem etapas pré-definidas, cada pessoa na equipe tem uma função e toda essa organização faz com que o trabalho seja executado de uma forma mais ágil.

Por onde começar?

Bom, se você quer aplicar o método a primeira coisa que precisa é do problema (não precisa ser necessariamente um problema, mas algo que você queira resolver, tirar do papel, criar em cima, melhorar, transformar, enfim.). Depois de definir esse ponto de partida, você precisará das pessoas certas.

A equipe

Leve em consideração que o foco desse método é a agilidade e o objetivo final, então, reunir 30 pessoas em uma sala pra fazer isso, não será uma opção. O ideal é que sejam no máximo sete pessoas, mais que isso pode virar uma bagunça.

Levando em consideração esse número, Jake sugere que você traga pessoas específicas para o Sprint, como: a pessoa responsável pelo setor financeiro (para falar de orçamentos), a pessoa do marketing, a pessoa do design, quem ocupa algum cargo de definições na empresa como CEO e por aí vai.

Quem você irá chamar? Não sei, depende muito da sua empresa e do que você deseja alcançar aqui, mas pense em pessoas estratégicas.

Hora de colocar a mão na massa!

Agora que o bicho pega, o método deve ser realizado durante uma semana inteira, ou seja, a equipe precisa estar focada de segunda a sexta-feira no Sprint. Parece muito tempo, mas levando em conta que vocês podem resolver o que quiserem, vale né?

O espaço deve ser amplo, com um quadro, canetas e sem aparelhos eletrônicos. O foco aqui é TOTAL. Dá uma olhada na organização e objetivo de cada dia:

Segunda-feira

Será o seu primeiro dia, aproveite para olhar pra toda a sua bagunça. Como?

Comece pelo fim, o método Sprint sugere que a primeira coisa que devemos fazer é parar e olhar para o fim da nossa semana, quando o problema estiver resolvido. Como será? Entre em uma máquina do tempo e veja como será o futuro. Esse é o primeiro passo.

Em seguida, trace um mapa do seu desafio. Isso é importante para que você consiga visualizar tudo (ou quase tudo o que te espera). Na parte da tarde, fale com os especialistas da sua equipe, ouça cada um deles. Até o fim do dia, você deverá escolher uma parte do problema para resolver.

Terça-feira

Com o desafio definido e o alvo selecionado, o segundo dia será responsável por trazer algumas soluções. O dia começa com apenas dois objetivos: ajustar e aperfeiçoar, já na parte da tarde, cada pessoa da equipe fará um esboços, que no futuro, serão escolhidos para serem usados e aplicados.

Quarta-feira

Na manhã de quarta, você e sua equipe terão diversas propostas de soluções, o que é ótimo. Aqui, vocês terão um olhar bem crítico para cada esboço e cada proposta, para selecionar quais possuem mais chances de dar certo. Na parte da tarde, irão montar um storyboard, com as soluções para visualizar qual será o caminho até chegar no protótipo.

Quinta-feira

A quinta-feira será dedicada ao ilusionismo. Você tem as ideias e nós sabemos que elas poderiam levar anos para sair do papel, mas isso não vai acontecer. Você vai fingir que a solução já está pronta e em um dia, você criará o seu protótipo, que parece real, mas será criado com o que você tem.

Sexta-feira

Na sexta, você já terá criado soluções super bacanas, escolhido as melhores e também construído um protótipo realista. Parece impossível, mas não é. No seu último dia de Sprint, você irá entrevistar clientes e aprender, observando-os enquanto eles utilizam o seu protótipo. Essa é a hora de testar o seu trabalho até aqui e ver se garantiu os resultados desejados.

Demais, né?

Com essa organização e definição de tarefas, o tempo será otimizado, resultados gerados e sem dúvidas, muitas coisas serão resolvidas dentro do seu projeto, empresa e tudo mais.

E aí, curtiu a ideia de aplicar o Sprint? Fica ligado, o Share tem um curso específico sobre o método, para que você aprenda com a mão na massa o/


Clique Aqui e saiba mais

Talvez você possa gostar