99 milhões de usuários ativos mensais, 89 milhões de usuários móveis ativos mensais e 8 em cada 10 brasileiros conectados estão no Facebook… Esses dados do Facebook no Brasil foram divulgados no início de 2016 pelo executivo da empresa durante a Campus Party deste ano. Mas, não são apenas os números da mídia social que impressionam. Nesta entrevista, a autora do livro “Facebook Marketing: Como gerar negócios na maior rede social do mundo”, empreendedora e responsável pelos treinamentos sobre Facebook Marketing, Camila Porto, esclarece como a ferramenta é essencial par a os empreendedores e fornece dicas para os profissionais de mídias sociais que pretendem minimizar os efeitos do Edgerank em suas estratégias. Leia:

Share – Pouco antes de se formar na faculdade você decidiu abrir o seu negócio. O que motivou a tomar essa decisão e quais foram os principais desafios enfrentados?

Camila: O principal motivo foi ter percebido que poderia ter o mesmo salário que tinha trabalhando para uma empresa, trabalhando para mim. Além disso, não fazia sentido ter que ir até um lugar trabalhar, se o que eu fazia poderia ser feito de qualquer lugar, pois só precisava de um computador. Estava descontente com minha rotina, pegar ônibus lotado, perder horas no trânsito e, para completar, comecei a ver que poderia empreender e ter um rendimento igual ou superior ao que ganhava, trabalhando em casa. Os desafios iniciais foram o medo de não conseguir e a minha família, que sempre insistiu para que eu tivesse um emprego, pensasse na aposentadoria e na estabilidade. Mas, já no primeiro mês consegui ganhar mais do que ganhava no emprego que tinha e o medo de não conseguir passou. Depois, veio o desafio de manter o faturamento, foco e disciplina, tanto nas finanças quanto no trabalho. Quando consegui guardar 3 meses de custo mensal, aí o medo passou de vez e as coisas começaram a crescer.

Share –  O seu primeiro livro “Facebook Marketing” já ultrapassou a marca de mais de 5 mil exemplares vendidos. Isso é apenas uma amostra do interesse que as pessoas tem pela mídia social. Entretanto, outras mídias como o LinkedIn e o WhatsApp vêm conquistando milhares de pessoas pelo mundo, tanto que o próprio Facebook comprou o WhatsApp em 2014. Qual a sua avaliação sobre essas mudanças? Acredita que o Facebook possa vir a desaparecer algum dia como aconteceu com o Orkut?

Camila: Não posso garantir nada no futuro, ainda mais no contexto que vivemos hoje, mas posso garantir que o momento que o Orkut surgiu e a forma como ele foi criado são completamente diferentes do Facebook. O Facebook, na minha opinião, dificilmente será substituído por alguns motivos. O primeiro é que se alguma rede aparecer e ameaçar de alguma forma ou ele irá comprar, como fez com o WhatsApp e Instagram ou irá copiar, como fez com o Snapchat. Segundo motivo, as pessoas hoje não usam ou o Facebook, ou o WhatsApp, ou o Instagram, ou o Linkedin. As pessoas usam tudo, pois o momento, o contexto atual de acesso à internet é completamente diferente da época do Orkut. Naturalmente uma rede tem mais aderência de um público, mas via de regra, todo mundo hoje usa um pouco de tudo. Com os celulares cada vez mais potentes e acessíveis, a internet dá espaço para todos os canais.

Share – Por que você acredita que hoje o Facebook é uma grande ferramenta para os empreendedores trabalharem melhor com os negócios deles na web?

Camila: Primeiro pelo tamanho da base de usuários. Hoje quase 100% dos usuários de internet no Brasil tem uma conta no Facebook.

Segundo, pelas ferramentas que ele oferece. Seja com as páginas, anúncios, vídeos, transmissões ao vivo, grupos. Existem várias ferramentas legais para usar em um negócio e grande parte delas são gratuitas, o que permite que qualquer empresa, de qualquer tamanho e verba de marketing, possa estar em contato com seu cliente.

Terceiro é a retenção das pessoas. Os usuários do Facebook voltam, em sua maioria, diariamente ao Facebook. Para mim, a ferramenta é a rua principal da cidade, onde todos os dias, faça chuva ou faça sol, todo mundo passa por ela.

Share – Em um dos seus vídeos divulgados no seu canal do Youtube você aponta a atração, engajamento e conversão como pilares para as pessoas obterem sucesso no Facebook. Todos eles estão relacionados a estratégia de Inbound Marketing. Em sua opinião, por que hoje o Inbound Marketing é considerada a principal estratégia para as empresas conseguirem trabalhar melhor com o público-alvo delas?

Camila: Esses 3 pilares são a base do que ensino em meu treinamento. São fortemente relacionados ao Inbound Marketing por um motivo muito simples: Marketing de Conteúdo, para mim, é o que mais atende às demandas das pessoas nas mídias sociais e, com recursos como remarketing, por exemplo, conseguimos trabalhar as etapas de um funil de vendas de forma muito efetiva. Durante muito tempo vivemos o Marketing de Interrupção, onde a publicidade era um intruso, como vemos na TV, por exemplo. Nas mídias sociais é importante participar da conversa, gerar valor e ser útil. Acredito que se houver um misto inteligente de conteúdo de valor com conteúdo de venda, é possível vender muito sem ser um intruso. Nesse sentido, o Inbound Marketing se apresenta como uma forma de marketing bem alinhada com o que as pessoas esperam nas mídias sociais.

Share – O EdgeRank é um algoritmo que assusta muitas pessoas que trabalham hoje com o Facebook. Como é possível fazer com que ele não interfira tanto nos resultados dos trabalhos desenvolvidos pelas empresas na mídia social?

Camila: Infelizmente, ele interfere e não tem como fugir. Uma das formas de minimizar é entender como ele funciona e usar estratégias para fazer ele trabalhar a seu favor. Definir uma estratégia de conteúdo alinhada tanto com o público quanto com o algoritmo é o que estamos trabalhando ultimamente. Unir conteúdo de qualidade com estratégias de engajamento, tem feito a diferença. Outra forma de minimizar os efeitos do Edgerank é investir em anúncios.

Share –  Neste ano houve o lançamento do curso Facebook Essencial 3.0. Quais as principais mudanças foram feitas nesta nova roupagem do seu curso?

Camila: Fizemos várias alterações de metodologia que geraram um aumento expressivo de resultados dos nossos alunos. Trabalhamos com aulas mais curtas, foco em passar para os pequenos empreendedores os fundamentos do marketing e fortalecimento da nossa comunidade de alunos. Focamos bastante nos fundamentos de marketing, como funil AIDA, definição de público, pois grande parte dos empreendedores não têm essas informações, pois nunca estudaram Marketing. Entender esses fundamentos fez uma enorme diferença nos resultados que eles obtiveram. Além disso, focamos em trazer modelos, exemplos práticos, estudos de caso e ferramentas para ajudar a destravar.

Talvez você possa gostar

Leave a Reply