Clique Aqui e saiba mais

No dia 28 em SP acontece o Influencer, o novo curso do Share. Para já começar esquentando, a Marina Bonafé dividiu algumas dicas do que ela aprendeu trabalhando com influenciadores nesse último um ano e meio. Olha só!

1. Pesquise antes. Pessoas fazem merda, mas quanto mais histórico você tiver, melhor saberá como trabalhar e lidar com ela. Todo mundo tem um passado na internet, vá atrás para saber o que aquela pessoa fala sobre produtos da sua marca ou dos concorrentes.

ron-weasley-influence

2. Quando encontrar algum influenciador, compare os conteúdos orgânicos e pagos do seu canal. Se a diferença de qualidade for gritante, talvez não seja uma boa tê-lo como parceiro.

3. Quanto maior a distância entre você e o influenciador, maior é a distância entre o conteúdo e a qualidade. ?“Ah fulano é muito ocupado, ele não pode participar da reunião mas pode deixar que eu passo o briefing” – não! Claro, existem relações e oportunidades que são bem simples, mas ao briefar uma campanha, tudo que você precisa é de 10 minutinhos explicando a ideia para a pessoa, e tá tudo bem! O problema não é tratar com agência, com agente, empresário, papai noel, desde que em algum momento você possa falar com quem vai produzir o conteúdo. Ao menos uma vez. A melhor maneira de otimizar o tempo de todo mundo é ter harmonia entre agência (marca) e influenciador para que eles possam criar juntos.

pew-pew-die

4. Chegue com uma ideia pronta e deixe aberto para modificá-la ou sugerir outras opções. Às vezes, dar muita liberdade pode acabar tirando o foco na hora de criar.

5. Não queira tirar vantagem nem – em hipótese alguma – insista para pessoa fazer mais conteúdos do que acordado antes de começar. ?Se a ação for interessante e a relação for respeitosa, o próprio influenciador vai se sentir à vontade caso queira produzir conteúdos adicionais (e sim, isso acontece).

kefera-oi-oi-gente

6. Foque no que o público da pessoa fala e não no número de seguidores. Parece piada falar disso em 2017, mas não interessa muito a pessoa ter milhões de seguidores se quando você vai olhar a conversa o público é aleatório / não fala sobre aquele determinado assunto / não tem potencial de viralizar uma conversa.

7. Não se limite a só uma plataforma/tipo de conteúdo.? A internet é mista, é plural, o conteúdo se transforma o tempo todo então porque você precisa fazer uma campanha usando uma única rede, uma única forma de comunicar?

8. Não entregue de bandeja. ?Não dê o texto pronto, mas dê as ferramentas necessárias para que ele possa produzir o conteúdo com maior liberdade possível dentro do seu interesse.

jenny-marbles

9. Saiba as habilidades e os pontos que são ruins do influenciador. No que ele é bom? Escrita / edição? Criar conteúdo? E no que a sua marca é boa e ruim? Quanto mais você souber melhor você consegue construir algo que una os esforços de cada um. Não existe uma única fórmula, mas a partir dessas pequenas coisas é possível tentar criar um conteúdo relevante que faça sentido e satisfaça ambos os lados.


Clique Aqui e saiba mais

Talvez você possa gostar

Leave a Reply